Marcelo
milenium
ESCRITUS
Telma
ECOBahia
conexus
CoronaVac

Primeiras seis milhões de doses de vacina contra a Covid-19 chegam até segunda, afirma João Dória

As doses em questão já estão prontas e foram produzidas no laboratório da farmacêutica chinesa

26/10/2020 19h46
Por: Redação
Fonte: bnews.com.br
Divulgação/Governo de São Paulo
Divulgação/Governo de São Paulo

O governador do estado de São Paulo, João Dória, afirmou nesta segunda-feira (26) que as primeiras seis milhões de doses da vacina CoronaVac — produzida pela empresa chinesa SinoVac em parceria com o instituto Butantan — devem chegar ao Brasil em até uma semana. 

As doses em questão já estão prontas e foram produzidas no laboratório da farmacêutica chinesa. A importação foi autorizada pela Anvisa na última sexta-feira (23), no entanto sua aplicação na população depende da conclusão de estudos clínicos e da aprovação final da agência reguladora.

"As primeiras seis milhões de doses chegarão até segunda em voo a São Paulo. Os outros 40 milhões de doses serão produzidos a partir de insumos que ainda esperam manifestação da Anvisa, para que o Butantan possa (ter os insumos e) produzir a vacina", afirmou o governador de São Paulo em entrevista coletiva. 

Além das seis milhões de doses prontas para aplicação, o acordo do Butantan com a SinoVac prevê a produção de mais 40 milhões de doses da vacina até o mês de dezembro. No entanto, esta segunda fase também depende da Anvisa, que precisa liberar a importação de insumos da China.

Esta liberação pela agência regulatória brasileira virou de polêmica na última semana, quando o diretor-geral do Butantan, Dimas Covas, acusou a Anvisa de atrasar análises relacionadas ao imunizante. Após a repercussão do caso, a agência prometeu se posicionar sobre o tema em até cinco dias úteis.

conexxus_300x600_lateral
anuncie aqui
Municípios
Ver Planos
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Anúncio